Prodígio da inovação e ex lutador de MMA constrói startup de 100 milhões de Reais

O Apresentador do Programa Inova360 na Record News, Reginaldo Pereira, conversou com Thiago Lima, fundador da Startup LinkApi, que criou uma solução para integração de sistemas e já recebeu proposta de compra superior a 100 milhões de Reais! Além de um empreendedor competente, o empresário de 28 anos, é ex lutador de MMA. Confira a entrevista para o R7!
Reginaldo: Thiago, qual foi a ideia original da LinkApi e como começou?
Thiago: A ideia do novo negócio era possibilitar a integração de diferentes plataformas de uma empresa em um só sistema. Assim nasceu a LinkApi, startup investida pela FCamara. Em julho de 2018, a empresa saiu do papel. Desde então, tem chamado a atenção de grandes empresas como Buscapé, Linx e Chilli Beans.
Reginaldo: Você começou a programar bem jovem?
Thiago: Comecei a programar com 12 anos de idade. Aos 17 anos já tinha fundado minha primeira empresa de software. Fiz um curso de especialização em Filosofia, aplicada ao mundo dos negócios, e hoje, aos 28, sou o CEO da LinkApi.

Reginaldo: Você é também lutador de MMA profissional?
Thiago: Aos 19 anos eu vendi a primeira empresa que criei para seguir outro sonho, ser lutador de MMA. Mas devido a um acidente durante uma luta decidi voltar para a área de TI.
Reginaldo: Após o acidente então você se reencontrou com o mundo da tecnologia e iniciou a jornada para criar a LinkApi?
Thiago: Na minha quinta luta eu abri minha perna e foram colocados seis pinos e uma placa, então voltei para o TI até me recuperar. Foi então que entrei em uma empresa que tocava a parte de e-commerce do Buscapé, do WallMart que é a FCamara, uma empresa que já era de grande porte e prestava consultoria. Em pouco mais de um ano fui convidado para ser sócio da empresa porque eu havia assumido uma área que cresceu muito e atuei como diretor de inovação. Nessa época, criei um braço de Venture Capital para investir em Startups e em 2015 passei uma temporada no Vale do Silício. Com o pé lá nos EUA segui investindo em Startups brasileiras até que decidimos criar nossa própria estrutura de Startups. Com um aporte criamos quatro startups e uma delas foi a LinkApi, que no segundo mês já começou com projetos globais e cresceu muito rápido na ordem de 50, 60% todo mês. Foi quando decidi sair da Venture para tocar a LinkApi.
Reginaldo: Explica em termos para leigos o que a LinkApi faz:
Thiago: A LinkApi é uma plataforma que comunica ecossistemas, vou dar um exemplo clássico: hoje, já existe tecnologia em uma geladeira que permite você ver por meio de um sensor que não tem um determinado produto. Então, imagina que faltou um leite, você pode via LinkApi automatizar a reposição; fazendo um pedido para um e-commerce por exemplo. A plataforma acaba integrando todos os sistemas de uma empresa como CRMs, financeiros, RH, logística, e muito mais, com isso geramos uma inteligência muito forte em todo o processo.
Reginaldo: Este mercado de integração é recente?
Thiago: Este mercado já existia desde, aproximadamente, 2005, chamado de “Enterprise Service Bus” ou “Barramento” e por eu ser usuário, com base na minha experiência, criei a LinkApi. Até aquele momento o que tínhamos eram ferramentas muito caras, robustas e havia escassez de profissionais qualificados. O mercado ficava restrito à grandes players, Inclusive, com a revolução digital a partir de 2013 tivemos acesso a plataformas como IPaaS (Integration Platform as a Service) que é um modelo de plataforma de integração baseado em conceito de nuvem.  A LinkApi acaba virando uma linguagem universal. Quebra toda a complexidade técnica no processo de comunicação dos sistemas, de uma maneira muito simples e eficiente.
Reginaldo: Como tem sido o desempenho da LinkApi?
Thiago: A startup tem crescido no mínimo 12% ao mês, com receita recorrente aproximada de 6 milhões ano e recebeu um aporte de cinco milhões de reais do fundo de investimento Cassis Capital; da Wayra, aceleradora da Telefonica; e de Daniel Mendez, fundador da Sapore, empresa de restaurantes corporativos. Tudo isso serviu para impulsionar a internacionalização do negócio. Todo esse progresso levará a uma mudança considerável, para um escritório maior, com capacidade para 150 pessoas. Esperamos chegar aos 100 funcionários (hoje temos 52) e crescer 300% até o fim de 2019.

Atualmente, a LinkApi tem capacidade de integrar qualquer aplicação, além de fornecer componentes prontos para uso em cerca de 150 aplicações, entre plataformas de e-commerce, CRMs, ERPs, sistemas financeiros e logística, entre outros. As mais de 100 empresas contratantes, como Leroy Merlin, Glovo e Chilli Beans, pagam uma mensalidades pelo uso da plataforma.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *