O papel do agile coach na transformação digital

separator
Compartilhar

Por Vitor Massari

Muitas empresas que buscam por transformação digital certamente esbarram na necessidade de entender mais sobre a adoção de métodos ágeis para a entrega de valor de forma frequente e, com menos burocracia, para seus clientes.

Mas quem poderia orientar estas empresas para uma adoção mais estruturada? Neste momento entra em cena o papel do Agile Coach, ou traduzindo, Técnico Ágil.

O Agile Coach tem como finalidade apoiar a organização em uma transformação através de:

– Treinamentos para a organização para disseminar conhecimento nos métodos que serão cruciais para apoiar na transformação digital.

– Atuação como coach e mentor de equipes formadas com foco em entregar soluções digitais, fornecendo diretrizes em técnicas e boas práticas.

– Ajuda na identificação de talentos e lideranças emergentes durante a transformação.

– Apoio aos níveis executivos na elaboração de uma estratégia de transformação digital orientada por objetivos e métricas de resultado.

– Identificação de resistências no processo de transformação e atuar para eliminar ou minimizar o impacto destas resistências.

– Atuação como facilitador de equipes de trabalho, removendo impedimentos e ajudando as equipes a aumentarem sua performance.

– Ajuda na identificação de restrições, barreiras e desperdícios organizacionais que podem afetar o processos de transformação, sugerindo planos de ação em cima destes pontos.

– Visão holística da organização, compreendendo todo o sistema organizacional e orientação para a melhor forma de condução da transformação.

O Agile Coach, além de um conhecimento sólido em métodos ágeis, deve ter maestria em técnicas Lean, DevOps, técnicas de facilitação e resolução de conflitos, e técnicas de gestão de mudanças. Logo, não é um profissional fácil de se encontrar no mercado.

Porém, várias empresas possuem profissionais que já possuem perfil para se tornarem Agile Coaches e que precisam ser “lapidados”. Algumas empresas optam por contratar especialistas, como a Hiflex Group, para disponibilizar Agile Coaches referência de mercado para treinarem e formarem os futuros Agile Coaches da empresa.

Outras empresas optam por financiar a formação de Agile Coaches internos através de formações como, por exemplo, a Formação Agile Coach da Hiflix, plataforma de streaming educacional da Hiflex Group.

E outras empresas simplesmente anunciam vagas de Agile Coach e seguem o processo de recrutamento e seleção interno do RH da empresa.

Independentemente da estratégia utilizada para a contração ou formação, este é um papel que não deve ser negligenciado em processo de transformação digital, justamente por sua expertise técnica e para evitar mudanças desordenadas que, no geral, terminam fazendo tudo aquilo que a Hiflex Group combate: a “rasgação” de dinheiro!

Então espero que este artigo ajude você e sua empresa na próxima etapa da transformação digital, desejando sempre que a mudança seja feita sempre usando nosso lema:

#PRD – Pare de Rasgar Dinheiro – Por um mundo de inovação com menos desperdícios e mais resultados.

Vitor Massari assina coluna sobre Transformação Digital, no Inova360/R7, e tem quadro sobre o tema no programa de TV Inova360 na Record News. É CEO da Hiflex Consultoria e autor dos best-sellers “Gerenciamento Ágil de Projetos e Agile Scrum Master no Gerenciamento Avançado de Projetos” e “Gestão Ágil de Produtos com Agile Think® Business Framework”. Tem 20 certificações em inovação e transformação ágil e digital, é docente na área e venceu o Troféu Luca Bastos no evento Agile Trends por dois anos consecutivos.

LinkedIn: linkedin.com/in/vitormassari 

Instagram: @vitormassari 

Site: hiflexconsultoria.com.br